O Cortejo da Ciata é sobre tudo uma celebração, uma homenagem a grande Tia Ciata, das primeiras rodas de samba, dos ritos e dos doces, das baianas, da Praça Onze, do quintal com Pixinguinha, Donga, Joao da Baiana, matriarca negra, figura fundamental para a manutenção e enriquecimento da nossa cultura. Celebramos tambem o encontro de dois personagens emblemáticos da cultura negra Brasileira, separados pelo tempo e unidos pelo Distrito Cultural da Praça Onze e pela resistência cultural e étnica. Zumbi dos Palmares e Tia Ciata .

A idéia, que germina no ateliê de experimentação escultórica do Centro Municipal de Artes Calouste Gulbenkian, sob orientação do escultor Sandro Lucena, localizado do coração da Praça Onze, em frente a Escola Tia Ciata .O que num primeiro momento consistia na realização coletiva de uma Eco-Escultura de grande formato, feita com reaproveitamento de diversos materiais, como sucatas de ferro e aço inox, chapas de geladeiras velhas e armários para a o revestimento da figura, se transformou num evento multicultural envolvendo vários grupos e coletivos de arte, de diversas linguaguens artisticas, existentes na cidade, conectando a Secretaria de Cultura com a Secretaria de Educação, com apoio do controle urbano e outras que ajudaram a realizar o primeiro evento.

Apresentação Cortejo

Videos do cortejo

Edição 2017 - Globo News Youtube